ARQUITECTOS PORTUGUESES VENCEM CONCURSO NA LETÓNIA

Ana Isabel Santos, João Tavares, João Varela e Paulo Dias foram os vencedores do Concurso Internacional de Arquitectura Blue Clay Country SPA, organizado pela plataforma Bee Breeders para a construção de um SPA na Letónia. Como prémio, os arquitectos portugueses vão receber 11 mil euros e a possibilidade de contribuir para a edificação do edifício. De acordo com a memória descritiva da proposta, “o Spa é composto por três edifícios com programas, espacialidades, formas e dinâmicas distintas. A sauna, de planta quadrangular, encerra em si um espaço recatado, com uma bancada em madeira de dois níveis a toda à volta. O espaço é sobreaquecido através das pedras ao centro do pavimento. Alinhado verticalmente com estas pedras está um lanternim também quadrangular necessário apenas para iluminar naturalmente o espaço”. No mesmo documento pode ainda ler-se que, “a zona de relaxamento apresenta uma sucessão de espaços. Destacam-se as salas de massagem e de tratamento com argilas naturais onde se privilegia o contato visual direccionado para a água do lago existente através de um vão junto ao pavimento por onde olham as pessoas enquanto estão deitadas. No topo do volume situam-se duas confortáveis salas de relaxamento, onde as pessoas podem desfrutar da vista entre o lago e a floresta ou dormitar depois dos tratamentos ou das massagens”. A sinopse faz ainda referência a um espaço circular onde se desenha “a zona de banhos quentes. Este tem uma banheira redonda ‘escavada’ no centro do espaço, coroada com dois vãos que alteram continuamente a percepção do espaço ao longo do dia e das estações; um dos vãos é horizontal para se olhar a natureza; o outro vão é circular e está centrado no tecto que fornece uma ambiência diferente dos espaços restantes”. No concurso foram também premiados, com o segundo e terceiro lugares respectivamente, o atelier PUG (Inglaterra) e o atelier AMOA-Studio (USA).

CANDIDATURAS AO PRÉMIO NACIONAL DE REABILITAÇÃO URBANA BATEM RECORDE

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana recebeu um “número recorde” de 83 projectos candidatos, oriundos de 22 concelhos de Portugal Continental e das regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Segundo a organização, o número de candidaturas apresentadas supera em 38% os 60 projectos que concorreram na edição de 2016. Paralelamente, a cobertura geográfica das intervenções aumentou “substancialmente” – 38% face aos 16 concelhos da quarta edição. Dos projectos a concurso na edição de 2017, 41% são de uso habitacional, 25% são referentes a comércio e serviços, 19% a equipamentos sociais e 15% a turismo. Os vencedores desta edição serão conhecidos numa cerimónia de gala no próximo dia 29 de Março, a realizar no antigo Museu dos Coches, em Belém, Lisboa. O evento integra-se na agenda da IV Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, que terá lugar entre 27 de Março e 2 de Abril. O júri que avaliará as candidaturas é composto por João Duque, Nuno Valentim, João Pedro Falcão de Campos, Manuel Reis Campos e João Appleton. A concurso estão as categorias de Habitação, Comércio & Serviços, Impacto Social e Turismo, para além do “Melhor Projecto em Lisboa”. Serão ainda atribuídas menções honrosas para “Melhor Reabilitação Estrutural”, com o intuito de distinguir a melhor intervenção de preservação estrutural do edificado, para “Melhor Reabilitação Inferior a 1000 metros quadrados”, “Melhor Intervenção de Restauro” e “Melhor Solução de Eficiência Energética”.